30 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
30/01/24 às 16h24 - Atualizado em 30/01/24 às 16h24

Sistema mecanizado vai acelerar e limpar redes inteiras de drenagem

COMPARTILHAR

Investimento de R$ 45 milhões permitirá incorporação de videoinspeção robotizada no diagnóstico e manutenção precisa das galerias de águas pluviais da capital, trabalho até então feito de forma manual

 

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) deu um passo significativo na modernização dos serviços de limpeza e desobstrução de galerias de águas pluviais, que, a partir desta semana, passam a contar com a utilização de tecnologia de videoinspeção robotizada para diagnósticos precisos no sistema de drenagem pluvial.

A incorporação dos robôs aos serviços executados pelas equipes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) foi anunciada pelo governador Ibaneis Rocha, nesta terça-feira (30), e soma um investimento de quase R$ 45 milhões junto a outros equipamentos, como caminhões capazes de sugar os resíduos e lavar e higienizar os bueiros.

Ao falar dos equipamentos, o governador lembrou que, com a tecnologia, a limpeza poderá ser feita em poucos minutos e o trabalho braçal de uma grande rede de drenagem espalhada pelo DF será evitado. Ele também acrescentou que esse trabalho complementa-se ao de grande porte feito pelo Drenar DF no Plano Piloto e em outras regiões.

“Nós temos mais de 100 mil bueiros que vinham passando por um processo de desobstrução manual. Esse novo sistema permite a limpeza de forma muito mais rápida. Isso melhora a qualidade da captação de águas no DF, diminuindo os alagamentos, de modo que a gente possa ter a cidade limpa, todos os bueiros limpos e, assim, sofrer cada vez menos durante o período de chuvas”, destacou Ibaneis Rocha.

Para efeito de comparação, o equipamento faz o trabalho executado por 80 a 100 homens de forma manual, por dia. Um trabalho feito manualmente em 1h30 é executado completamente pelo serviço mecanizado em um tempo de 10 a 12 minutos. Além disso, diferentemente do trabalho braçal, que é superficial, os equipamentos limpam e higienizam galerias pluviais inteiras. E o que vem a obstruir a rede é identificado pelo robô, que faz um trabalho semelhante ao de um exame de endoscopia.

Alta resolução

A videoinspeção robotizada é uma técnica que utiliza equipamentos capazes de coletar imagens de alta resolução em todo o ambiente da tubulação, permitindo a análise minuciosa da situação dos trechos examinados. Esse método permite identificar, no interior da rede, eventuais problemas de vazamentos e obstruções, viabilizando a manutenção otimizada das tubulações e reduzindo grandes impactos na mobilidade urbana da área.

Durante a fase de testes dos equipamentos em Ceilândia, foi encontrado todo tipo de material na rede de drenagem, a exemplo de placas de carro, fraldas, pedaços de madeira, calotas de carro, pedaços de sofá, entre outros que prejudicam o escoamento das águas pluviais.

Em 2023, por exemplo, foram desobstruídas 31.372 redes pluviais, o que poderá ser feito de forma acelerada pelos equipamentos. Também foram limpas 9.949 bocas de lobo, sendo que 2.591 delas foram repostas ou consertadas.

A vendedora Amanda Cardoso, 44 anos, trabalha há 3 anos na região e conta que em alguns locais, quando chove, alaga muito e dificulta o trânsito dos pedestres. “Nas ruas abaixo sempre tem alagamento. Quando desço para pegar ônibus a água chega a bater no meu joelho. Essa limpeza vai ajudar muito a comunidade de Ceilândia, principalmente quem anda a pé”, comemora.

O serviço é de responsabilidade da Novacap, que também fará o trabalho de cadastrar todas as redes de drenagem do DF e repor as tampas danificadas. Segundo o presidente da companhia, Fernando Leite, a limpeza mecanizada trará muitos ganhos e agilidade. “Nós temos um problema sério, porque toda a operação até então era manual. Nós contamos com turmas próprias, pequenas, e com o apoio dos reeducandos. Agora, (a limpeza) vai ser mecanizada e robotizada. Então, vem o equipamento na frente, limpa a boca de lobo, na sequência faz um jateamento dentro da rede de drenagem e deixa ela totalmente limpa. O robô vem por último para detectar qualquer tipo de problema dentro da rede. Se a rede está quebrada, está trincada, obstruída por um objeto grande”, detalha Fernando Leite.

Serviços ampliados

O investimento empenhado pelo GDF também contempla a utilização de caminhões desobstruidores. Os veículos estão equipados com tecnologia de ponta capaz de realizar a desobstrução mecânica das redes de drenagem pluvial por sucção a vácuo e hidrojateamento – uma das tecnologias mais avançadas na limpeza de tubulações.

Caminhões pipa com capacidade para 10 mil litros vão dar suporte aos desobstruidores nas operações de limpeza. Além disso, conforme anunciado pelo presidente da Novacap, os recursos serão alocados utilizados na reposição de acessórios danificados nas bocas de lobo e poços de visita (PVs).

Para se ter ideia do impacto do investimento, em uma situação convencional, a limpeza da rede de águas pluviais era limitada à ponta do sistema, abrangendo apenas os PVs e pequenos trechos de tubulações. Agora, o uso simultâneo dos caminhões e dos robôs permitirá a limpeza total das galerias, abrangendo desde o primeiro ponto de captação até o lançamento final.

 

** Com informações: Agência Brasília.

Mapa do site Dúvidas frequentes