30 de maio

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
1/08/23 às 10h59 - Atualizado em 1/08/23 às 10h59

Centro de Ensino Especial em Ceilândia terá rota acessível

COMPARTILHAR

Percurso passa por pontos de ônibus e pela UBS 6, prevendo rampas, travessia de pedestres e novas calçadas

 

 

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) aprovou o projeto de rota acessível para o entorno do Centro de Ensino Especial (CEE) 01, em Ceilândia, por meio da Portaria nº 69, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta sexta-feira (28). No novo percurso, haverá criação e adequação das calçadas, prevendo acessibilidade por meio de rampas e travessias de pedestres, além do ajuste dos estacionamentos.

O projeto propõe a urbanização de uma área de 5.877m², que será efetivada a partir da criação de rotas acessíveis que começam nos pontos de ônibus próximos à EQNP 10/14 do Setor P de Ceilândia e passam pela Unidade Básica de Saúde (UBS) 6 e pelo CEE 01, responsável por atender estudantes da rede pública com deficiência, autismo e outras demandas.

Além das adequações já citadas, o projeto também contempla a criação de plataformas elevadas nos locais de acesso de veículos; correção de situações em que postes, placas, bocas de lobo e árvores configuram obstáculos à livre circulação; e criação de passeio compartilhado por pedestres e bicicletas.

As propostas têm como objetivo melhorar as condições de acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida junto às vias e edifícios públicos. Além disso, estabelece a necessidade de adaptar as paradas de ônibus próximas, as vias de acesso e as calçadas que dão acesso ao Centro de Ensino Especial aos padrões de acessibilidade urbana.

A subsecretária substituta de Projetos e Licenciamento de Infraestrutura da Seduh, Thaís Waldow, destaca que o projeto terá impacto positivo na vida dos moradores da região. “Haverá melhoria na circulação ativa da população em geral e, principalmente, dos deficientes e pessoas com mobilidade reduzida, devido à descontinuidade das calçadas implantadas, o seu estado de conservação e a grande declividade em trechos do percurso”, avalia.

 

Próximos passos

 

Após a aprovação, o projeto será encaminhado à Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) para orçamento e licitação da obra. Até o momento já foram aprovadas rotas acessíveis para os hospitais de Planaltina, Sobradinho, Guará, Ceilândia, Samambaia, Santa Maria e Brazlândia, além da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Sebastião.

 

 

*Com informações da Seduh

Mapa do site Dúvidas frequentes