23 de novembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
19/11/20 às 17h48 - Atualizado em 19/11/20 às 17h48

Mais um terreno é cercado para evitar o descarte irregular de lixo, em Ceilândia

COMPARTILHAR

Mais um terreno é cercado para evitar o descarte irregular de lixo, em Ceilândia

Desde janeiro, só a Administração local retirou das ruas cerca de 4,5 mil toneladas de lixo e entulho

 

A Administração Regional de Ceilândia já cercou 13 grandes terrenos que antes eram usados pela própria comunidade para o descarte irregular de lixo e entulho. Nesta quinta-feira (19), a área pública da quadra 16, no Setor O, onde foi retirada mais de 28 toneladas de resíduos, foi cercada para evitar que carroceiros e a população volte a jogar lixo novamente no espaço.

Na área foi retirado todo tipo de material como sofás velhos, televisores, pneus, garrafas plásticas e resto de obras. A Administração informa que retira das ruas cerca de 40 toneladas de lixo por dia. Terrenos e áreas públicas são contemplados, diariamente, com a limpeza. Desde janeiro, só a Administração local retirou das ruas cerca de 4,5 mil toneladas de lixo e entulho.

O morador Samuel Feitosa, de 56 anos, diz que a área começou a encher de lixo desde ano passado e, que, com a pandemia começou a piorar, mas agora com a área limpa e cercada espera que os moradores fiscalizem e denunciem os sujões. " A Administração veio e fez a sua parte! Agora somos nós moradores que devemos cuidar do espaço! Sou morador há mais de 20 anos da quadra e sempre tivemos esse problema de descarte de lixo na rua. É dever de todos cuidar da cidade!", faz o apelo o ceilandense.  

As operações de limpeza além de deixar a cidade mais limpa e organizada também visa combater o mosquito Aedes aegypti transmissor da dengue, zica, chikungunya e febre amarela, além de animais peçonhentos como ratos e escorpiões. A Administração ressalta quem for pego sujando área pública poderá ser encaminhado à delegacia e responder por crime ambiental conforme legislação vigente.  

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros