20 de setembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
1/03/19 às 14h43 - Atualizado em 1/03/19 às 14h43

Infraestrutura da UPA de Ceilândia receberá R$ 380 mil em melhorias

                                                                                        

Começou pela infraestrutura, que estava completamente sucateada, a transformação da Unidade de Pronto Atendimento de Ceilândia. Após ser integrada ao Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF), a unidade que decreta constantemente bandeira vermelha por não ter capacidade de atender a população, receberá aproximadamente R$ 380 mil em investimentos para manutenção em todas as áreas.

Essa é a primeira, de um total de seis UPAs localizadas no Distrito Federal, a ser beneficiada com intervenções para receber os usuários em condições adequadas, sendo que também estão na lista o Hospital Regional de Santa Maria e o próprio Hospital de Base, totalizando os oito prédios. “Temos um cronograma em elaboração para contemplar todas as estruturas com manutenção, reforma e abastecimento de insumos. Hoje, as seis UPAs do DF estão desabilitadas para receberem recursos federais, mas vamos credenciá-las novamente. Acredito que, até o mês de agosto, teremos resultados mais expressivos para a população”, disse o diretor-presidente do IGESDF, Francisco Araújo.

De acordo com o gerente de Manutenção e Infraestrutura do IGESDF, Thiago Teixeira Gomes, os trabalhos foram iniciados na última sexta-feira (22) e devem ser concluídos em até 60 dias.“Parte da reforma será realizada pela equipe do IGESDF e outra será realizada por empresas contratadas para serviços pontuais. Apesar de os serviços contemplarem diversas áreas da UPA, a população é atendida normalmente”, ressaltou o gerente.

As melhorias começam pelo lado de fora, onde é feita a revitalização da fachada e serviços de jardinagem. No interior, os usuários podem contar com a liberação de cinco banheiros que estavam interditados por falta de reparos, instalação de bebedouros, revisão dos aparelhos de ar condicionado e troca daqueles que não possuem condições de conserto.

A estrutura ganhará, ainda, novos pontos de oxigênio e de ar comprimido para atender os pacientes. Outras melhorias são troca completa da manta do piso, substituição das longarinas e de exaustores danificados. Também estão sendo consertadas as janelas e portas, além dos reparos para eliminar vazamentos da caixa d’água. Na parte elétrica, a equipe faz o conserto de tomadas, interruptores e colocação de lâmpadas led.

Com Agência Brasília 

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros